FIES 2018 – Mudanças nas Regras


  

FIES 2018 traz novas regras para 2018. Confira quais são.

Para quem não sabe, houve algumas mudanças no FIES 2018, por isso, os estudantes que têm interesse em usar esse programa de financiamento infantil precisam, antes de qualquer coisa, tomar conhecimento sobre as novas regras.

Não é surpresa que o FIES, Financiamento Estudantil, nos últimos tempos, ajudou inúmeros jovens brasileiros a realizarem o sonho de entrar em instituições de ensino superior. Isso porque, o programa, que pertence ao Governo Federal, possibilita que os estudantes consigam entrar em faculdades privadas de forma que as mensalidades são financiadas. Dessa forma, aqueles que conseguem ganhar desconto de até 100% podem fazer toda a graduação sem preocupar-se em pagar as mensalidades durante o curso e após algum tempo, o estudante pode ter anos para quitar a dívida.

Ainda não entendeu muito bem como funciona o FIES? Pois bem, o FIES é um tipo de financiamento criado essencialmente para estudantes que ingressaram a uma rede privada, mas que não possuem condições financeiras de permanecer na faculdade pagando as mensalidades. E é aí que entra o FIES, que é basicamente, o auxílio financeiro do estudante, que pode começar a pagar esse ''empréstimo'' só depois de ter se formado na faculdade.

Vale ressaltar ainda que mesmo tendo que começar a pagar curso após a formatura, esse financiamento estudantil oferece diversos tipos de financiamento. Justamente, com o intuito de que o estudante consiga encaixar esse valor a ser pago em seu orçamento do mês.

Sabe-se que, nos dias de hoje, os valores das mensalidades de cursos superiores estão cada vez mais elevados e o salário mínimo praticamente não acompanha a esse aumento que cresce a cada ano. Tendo isso em vista, o FIES é um modo alternativo pelo qual inúmeros estudantes podem optar caso não estejam dando conta de pagar as mensalidades do curso em dia. O programa, já ajudou muitas pessoas a se formarem e deve continuar nos próximos anos, porém, a partir de 2018 haverá novas regras.




As regras são as seguintes: o estudante que se formou por meio do FIES não precisa começar a pagar imediatamente, isto é, apenas 18 meses após a conclusão do curso. Além disso, é necessário ter tirado no Exame Nacional do Ensino Médio uma nota de, no mínimo, 450 pontos. A redação do Enem não pode ser zerada pelo candidato. Outras exigências são que o candidato não possua outra formação superior e não esteja cursando qualquer curso por meio do PROUNI. Por fim, não é permitido entrar no FIES participantes que tem renda superior a quase 2,5 salários mensais por pessoa.

Para poder participar do FIES há também outras regras que são mais simples, no entanto valem ser lembradas, isto é, o candidato deve ter um certificado de conclusão do Ensino Médio emitido pelo Ministério da Educação. Além disso, é necessário realizar a prova do Enem, ou seja, o Exame Nacional do Ensino Médio.

Caso o leitor tenha mais dúvidas em relação ao FIES, vale ressaltar que uma pesquisa rápida na internet pode saná-las por meio de sites educativos como o Guia do Estudante, Brasil Escola, Uol, entre muitos outros. Só é necessário que sejam portais de educação seguros em que o leitor tem plena confiança nas matérias postadas.

Estar a par das regras do FIES é importante, já que, como não é surpresa para ninguém, a crise econômica vivenciada houve pela maior parte dos brasileiros, pode ser um verdadeiro encalço para aqueles que almejam fazer um curso superior. Isso porque a maioria das pessoas ganham um salário mínimo ou pouco mais que isso e o preço da mensalidade das faculdades privadas são superiores a esse valor. Por isso, o FIES é de grande importância, pois ajuda milhares de pessoas a conseguirem ter uma formação superior que, hoje em dia, é algo básico para se concorrer ao mercado de trabalho.


Por Ana Paula Oliveira Coimbra





Postar Comentário